25 set | 2017

Aplicativos para Gestantes (iOS e Android) – Recuperação de Arquivo

Hoje em dia, o que não nos falta é informação. Apesar de lermos vários livros e procurarmos tudo em todos os sites possíveis, sempre queremos saber mais sobre o que acontecendo conosco e com nosso bebê. Tenho certeza que toda gestante com um smartphone já procurou um bom aplicativo para baixar. E essa é a minha dica de hoje. O que baixar e por que.

Se você procurar por “gravidez, gestação, bebê” ou qualquer outra palavra relacionada, certamente irá encontrar vários aplicativos disponíveis para o seu aparelho. São tantos que a gente fica até na dúvida. Afinal, qual baixar? Pensando nisso, fiz uma listinha com alguns aplicativos (para Android e iOS) úteis para acompanhar na gestação, com seus pontos positivos e negativos.

  • Gravidez (Health & Parenting Ltd)
    Esse é com certeza o meu preferido. Além de ser super completo, é muito simples de usar. O aplicativo pensa tanto no bebê, quanto na mamãe. O que eu mais gosto, é a explicação semanal do que está acontecendo com seu corpo e como o neném está se formando. As dicas são muito boas. Também é possível adicionar fotos e anotar algumas informações. Outra coisa que eu acho super interessante, é a linha do tempo, um gráfico mostrando todos os exames que devem ser realizados durante a gestação. O contador de chutes também considero um diferencial. Já para as mamães, o aplicativo conta com vários guias sobre comida, exercícios, médico e trabalho de parto, um controlador de peso, lembrete de consulta, plano de parto e bloco de tarefas. Se estiver em dúvida sobre o nome do seu bebê, o Gravidez+ também te ajuda a escolher, mostrando os nomes mais comuns de vários países.
    Custo: O único lado negativo, é que ele é grátis por apenas 16 dias. Depois disso, você deve comprá-lo. No Android sai por R$8,90 e no iOS $3.90 (lembrando: $ = dólares). Mas vale a pena baixar, pelo menos por esses 16 dias para conhecer. Depois eu tenho certeza que você vai se apaixonar e acabar comprando, pois é realmente interessante e não dá nem para comparar com os aplicativos grátis. Pensa que um livro sairia bem mais caro, e o celular você pode carregar para todos os lados. Então, fica a dica.

 

Clique para ampliar as imagens:

 

 

  • Minha Gravidez e meu bebê hoje | BabyCenter (BabyCenter)
    Assim como o Gravidez+, esse aplicativo também ajuda a controlar a gravidez semana a semana. Você pode adicionar fotos da barriga, ler dicas e informações diariamente e assistir alguns vídeos sobre o desenvolvimento do bebê. Porém, ele é bem mais compacto e não possui tantas funções, como por exemplo a  linha do tempo, contador de chutes e a parte exclusiva da mamãe. Em compensação, o site da BabyCenter é super completo e com certeza vai tirar todas as suas dúvidas sobre o mundo da gravidez. – clique aqui para abrir o site. Enfim, caso você resolva comprar o Gravidez+, vale a pena baixar esse aplicativo também. Informações sobre o crescimento do seu bebê nunca é de mais né?
    Custo: grátis.

 

 

  • Alô Mamãe (30 ideias desenvolvimento de software Ltda)
    Bom, vou falar sobre esse aplicativo por ele ser muito bem classificado. É muito muito muito simples, e a sua função é enviar uma mensagem diária, como se fossem escritas pelo próprio bebê. As mensagem são bem bonitinhas e cheias de bom humor, como por exemplo: “eu sei que você está cansada, mas comer deitada não faz bem nem para você, nem para mim”. E só. Por esse motivo ele é bem leve, utilizando apenas 8,8 MB de memória no celular (contra 83,8 MB do Gravidez+ e 37,5 MB do BabyCenter). Eu cheguei a baixar no começo da gestação, mas acabei excluindo. É um aplicativo fofo, porém não muito útil.
    Custo: grátis.

 

 

Gente, é isso… eu só listei esses três porque acho que não compensa ter vários aplicativos com o mesmo objetivo. Claro que existem muitos outros, mas na minha opinião, esses são os melhores, mais completos e bem classificados. Conhece algum outro e quer recomendar? Deixe seu comentário. Espero que gostem e façam um ótimo proveito! Beijos da Ca.

Obs: Esse post faz parte de um arquivo de recuperação do Blog Mami Jornalista. Data original de postagem: Outubro de 2015.