4 out | 2017

Papo de Especialista: O que você precisa saber sobre o Câncer de Mama

cancer de mama mami jornalista

Imagem representando uma mulher e o movimento Outubro Rosa. Foto Original: Molly Kelly (Unplash).

 

O Outubro Rosa é um movimento popular que surgiu na década de 90, nos Estados Unidos, com o objetivo de estimular a luta contra o Câncer de Mama. Hoje ele é considerado uma ação mundial, comemorada e debatida anualmente por toda a população. Muitas empresas, ONGs e Entidades movimentam-se neste mês para alertar e promover a participação das pessoas na luta contra o câncer.

No “Papo de Especialista” de hoje, conversei com a Dra. Thayse Casagrande, especializada em Obstetrícia e Ginecologia. Ela me explicou um pouco mais sobre o Câncer de Mama, tirando algumas das principais dúvidas sobre a doença.

Autoexame Cancer de Mama Mami Jornalitsta

Foto Reprodução: Freepik

 

O QUE É O CÂNCER DE MAMA?

Dra. Thayse: É o tumor maligno da mama. Esse tumor é formado por células do tecido mamário que se proliferam de forma anormal, rápida e desordenada, com potencial de invadir tecidos e órgãos vizinhos. É a neoplasia mais frequente na mulher brasileira.

 

É POSSÍVEL PREVENIR?

Dra. Thayse: A prevenção do câncer de mama não é totalmente possível, pois além de vários fatores estarem relacionados ao surgimento da doença, muitos deles não são modificáveis. A prevenção baseia-se no controle dos fatores de risco e no estímulo de fatores protetores. Uma boa alimentação, atividade física e hábitos saudáveis podem reduzir em ate 28% a chance de câncer de mama.  A prevenção completa não é possível, mas o diagnóstico precoce sim.

 

COMO FAZER O AUTOEXAME?

Dra. Thayse: É essencial que a mulher conheça a sua mama. É importante a palpação das mamas 10 dias após o fim da menstruação nas mulheres que menstruam. Já as mulheres que não sangram mais, devem determinar 1 dia do mês para realizar a palpação. Antes de realizar o procedimento, é importante que a mulher observe suas mamas em frente ao espelho procurando alterações da pele e mamilos ou saída de secreção.

Então, em frente ao espelho:

1- Observe suas mamas com os braços abaixados ao longo do corpo.
2- Após, levante os braços, colocando as mãos na cabeça. Observe se ocorre alguma mudança no contorno das mamas ou no bico.
3- Repita a observação colocando as mãos na cintura, observe se há qualquer alteração.
4- Finalmente, esprema o mamilo delicadamente e observe se sai qualquer secreção.

Também pode ser realizado durante o banho, o que facilita as mãos deslizarem:

1- Coloque a mão direita atrás da cabeça. Deslize os dedos indicador, médio e anelar da mão esquerda suavemente em movimentos circulares por toda mama direita.
2- Repita o movimento utilizando a mão direta para examinar a mama esquerda.


Nem todo nódulo encontrado no autoexame é câncer, 80% deles são benignos. Por isso, o autoexame não substitui a consulta médica.

 

Autoexame cancer de mama Mami Jornalista

Mulher Realizando o autoexame do câncer do mama. Foto Reprodução: Pinterest.

 

A PARTIR DE QUAL IDADE É IMPORTANTE REALIZAR A MAMOGRAFIA REGULARMENTE?

Dra. Thayse: Essa ainda é uma questão bastante controversa e polêmica. Hoje recomenda-se que a mamografia seja realizada a partir dos 40 anos anualmente, pois a partir desta idade a prevalência do cancer de mama é de 25% e o diagnóstico precoce é decisivo no tratamento. Caso a paciente possua histórico familiar de câncer de mama, o exame deve ser realizado a partir dos 35 anos anualmente.

 

QUAIS OS PRINCIPAIS FATORES DE RISCO:

Dra. Thayse: Os fatores de risco podem ser genéticos, hormonais ou ambientais. São fatores de risco: mulheres com mais de 50 anos, antecedente pessoal de câncer de mama, história familiar (parentes de primeiro grau, bilateral e na pré menopausa). Mulheres que nunca gestaram ou primeira gestação após os 30 anos. Raça branca. Aumento de peso na pós menopausa. Mulheres que ingeriram estrogênio isolado por 10 anos ou mais. Obesidade, sedentarismo e alimentação rica em gorduras, consumo excessivo de alcool, tabagismo, menarca precoce, menopausa tardia.

 

QUAIS OS SINTOMAS DO CÂNCER DE MAMA?

Dra. Thayse: No início, o câncer de mama não apresenta sintomas. Pode ser representado por um caroço na mama, por retrações ou manchas na pele da mama, e ainda saída de líquido sanguinolento ou parecido com água do bico da mama de forma espontânea. A dor na mama, ao contrário do que a maioria pensa, raramente está relacionada ao câncer. A descoberta da doença pode ocorrer por meio do exame clínico ou de imagem. Uma vez suspeitado, deve-se realizar a biópsia

 

COMO É FEITO O TRATAMENTO?

Dra. Thayse: O tratamento é individualizado, cada caso recebe um tratamento específico.  De uma maneira geral pode ser clínico (radioterapia, quimioterapia e hormonioterapia) ou cirúrgico (mastectomia, quadrantectomia, retirada do tumor).

 

HOMENS TAMBÉM PODEM DESENVOLVER CÂNCER DE MAMA? 

Dra. Thayse: No homem o câncer de mama é raro. Cerca de 1%. Dentro das neoplasias desenvolvidas pelo homem o câncer de mama representa 0,1%. E o tratamento é igual.

 

AMAMENTAR PODE REDUZIR O RISCO DE DESENVOLVER CÂNCER DE MAMA NO FUTURO?

Dra. Thayse: Para cada 12 meses de amamentação, a mãe reduz 4,3% do risco de desenvolver o câncer de mama. A razão ainda não é conhecida, mas acredita-se que esteja relacionada à redução do número de ciclos menstruais, pois a amamentação retarda a ovulação e diminui o nível de hormônios (estrogênios) no organismo. Além disso, durante a amamentação a mulher renova o seu tecido mamário, o que pode ajudar a remover células com danos ao dna.

 

Então gente, participe desse movimento. Apoie, ajude, informe, compartilhe. Quando mais pessoas entenderem sobre o câncer, quanto mais rápido ele for diagnosticado, maiores serão as chances de cura.

 

Participação nesta matéria:

Dra. Thayse Casagrande - Obstetra e Ginecologista. Foto Reprodução.

Dra. Thayse Casagrande – Obstetra e Ginecologista. Foto Reprodução.

 

Dra. Thayse Casagrande 
Ginecologia e Obstetrícia 
CRM/PR 28096 | RQE 19028 | CAMBÉ